Três Lagoas/MS, Quinta-Feira, 18 de Julho de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Domingo, 14 de Julho de 2019, 08h:28
Tamanho do texto A - A+

Pães feitos em penitenciária atendem instituições em Naviraí

Por semana são produzidos 800 pães na padaria do estabelecimento penal

Elaine Silva
Capital News

Divulgação/Portal MS

Pães feitos em penitenciária atendem instituições em Naviraí

20 reeducandos participaram do curso profissionalizante

Os reeducandos da Penitenciária de Segurança Máxima de Naviraí (PSMN) produzem semanalmente 800 pães em uma padaria instalada dentro da unidade penal, beneficiando entidades filantrópicas locais, contribuindo na alimentação de crianças carentes. 

 

Para o desenvolvimento do trabalho, as entidades doam os insumos e o presídio entra com os maquinários e a mão de obra de três reeducandos. A parceria existe há dois anos e tem tido grande sucesso. Por meio de convênio, a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), através da direção do presídio, realiza doações à Guarda Mirim e à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE, de Naviraí; com 400 pães, por semana, para cada instituição.

Divulgação/Portal MS

Pães feitos em penitenciária atendem instituições em Naviraí

Pães são produzidos em padaria instalada dentro da unidade

 

O diretor da unidade penal, agente Rogério Capote, acredita que ainda este ano, seja firmado convênio com a Prefeitura de Naviraí também, que irá atender as creches municipais. Conforme a assessoria a unidade prisional também atende outras instituições assistenciais e religiosas com contribuições esporádicas, como o “Lar das Crianças”, Assembleia de Deus Missões e Igreja Adventista do Sétimo Dia.

 

Qualificação 

Ao todo, 20 reeducandos da PSMN foram qualificados, com aulas ministradas pelo Centro de Educação Profissional Senador Ramez Tebet. Com 160 horas, o curso envolveu aulas teóricas e práticas. Além do passo a passo para as receitas, desde os produtos aos equipamentos utilizados, os internos aprenderam sobre higiene e segurança, manipulação de alimentos, conceitos éticos e receberam noções de administração de negócios.

 

Nesta área, o mercado é amplo e em constante crescimento; por isso é essencial realizar treinamentos e aperfeiçoar técnicas, como foi feito através da capacitação. Em média, o piso salarial da profissão varia entre R$1.5 mil a R$ 2 mil, tendo em vista a falta de profissionais qualificados no mercado.

 

Horticultura

Em Naviraí, outra frente assistencial no presídio, é o cultivo de hortaliças; no local, três reeducandos trabalham na manutenção da horta. Nos dias de visita, os familiares de detentos podem levar para casa as verduras produzidas na horta do presídio.

A entrega ocorre no último final de semana de cada mês, durante o dia destinado a visita de menores, que vão até o local acompanhado pelos responsáveis. Além dos familiares dos custodiados, as hortaliças cultivadas no local também são doadas a instituições assistenciais da cidade.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix