Três Lagoas/MS, Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018 |
27˚
(67) 3042-4141
Esporte
Domingo, 26 de Agosto de 2018, 11h:15
Tamanho do texto A - A+

Presidente confirma: “Misto não disputa a Série B em 2018”

Racha na diretoria, falta de investimento e verba: os motivos que deixaram o Misto fora da Série B

Gian Nascimento
De Três Lagoas para o Capital News

Arquivo

Prefeitura perdoa dívida de R$ 290 mil e Misto volta a se planejar para Série B

Torcida do Misto não irá ver o clube disputando a Série B

A ausência de representantes do Misto no Conselho Arbitral da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS), nesta sexta-feira (24), constatou o que já se especulava há alguns meses: o Misto não entra na disputa do futebol profissional em 2018.

Entre os sete participantes nesta edição da Série B do Campeonato Sul-Mato-Grossense não aparece o Carcará e o presidente do clube, Gerson Correia, em entrevista ao Capital News foi direto e cravou: “o Misto não irá disputar o Estadual este ano”.

Um dos mais tradicionais times do interior do estado, tendo como auge os anos de 2008, quando foi vice-campeão estadual, e 2009, ano em que disputou a Copa do Brasil e chegou até a segunda fase, onde enfrentou o Corinthians, o Carcará amarga um dos piores momentos de sua história. Após ser rebaixado em 2016, chegou a disputar a Série B no ano passado, subindo em campo, porém sendo eliminado dias depois por escalar jogadores irregulares.

Após a disputa da Série B, parte da diretoria renunciou por posições contrárias ao presidente Gerson Correia – que até o momento não conseguiu completar o quadro de membros para registrar em cartório. Além disso, o clube ainda tem despesas com processos trabalhistas movidos por ex-jogadores que não receberam. “Temos de pagar por advogados a cada audiência. Este ano já foram duas e ainda temos outra em 10 de setembro”, disse o presidente do clube.

Na busca por investidores para tentar a participação na Série B, Correia disse esbarrar em vários “nãos”, mesmo estando na cidade que mais recebe grandes indústrias no interior do estado. “Agi com cautela e confiei demais nas pessoas que diziam que iam me ajudar. No final fiquei sozinho”, conta o dirigente.

Sem perspectivas de qualquer mudança, Correia se diz triste com a situação, porém prefere não se inscrever como em 2017, quando teve de investir recursos pessoais para colocar o time em campo. “É muito triste ver o Misto fora de uma disputa de campeonato estadual, seja qual série for, porém é melhor ficar triste hoje do que ficar mais ainda no decorrer do campeonato quando não houver dinheiro para pagar o salário dos atletas”, lamenta o dirigente, que cita ainda ter dívidas devido a participação na Série B do ano passado.

Como saída para retornar aos gramados nas próximas temporadas, o clube investe atualmente nas categorias de base, mantendo equipes nas categorias sub-15 e sub-17. “Vamos investir na base para colher bons frutos em um futuro breve”, diz o mandatário. Em busca de dias melhores, a torcida três-lagoense terá de esperar, com a esperança de que o Carcará ainda possa alçar voos altos como nos áureos tempos.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix