Três Lagoas/MS, Quinta-Feira, 21 de Setembro de 2017 | 17:04
27˚
(67) 3042-4141
Política
Quinta-Feira, 06 de Julho de 2017, 15h:53
Tamanho do texto A - A+

Secretário de Infraestrutura é interrogado por Comissão que investiga licitação em Três Lagoas

Dirceu Deguti foi ouvido pelos vereadores junto ao diretor da área, para esclarecimento acerca da contratação de empresa de lixo

Gian Nascimento
De Três Lagoas para o Capital News

Divulgação/Câmara

Secretário de Infraestrutura é interrogado por Comissão que investiga licitação em Três Lagoas

Vereadores questionaram o processo de escolha da empresa aos interrogados

A Comissão de Inquérito formada para investigar a licitação para escolha da empresa coletora de lixo segue ouvindo envolvidos no caso. Na manhã desta quinta-feira (6), o secretário de Infraestrutura, Transporte e Trânsito, Dirceu Deguti, e o diretor de Infraestrutura, Adriano Barreto, foram interrogados pelos vereadores Sargento Rodrigues, como presidente, Marisa Rocha, relatora, e Silverado, membro.

Os interrogados responderam acerca do contrato firmado no valor de R$ 3,3 milhões por três anos com a Financial Ambiental, para a coleta do lixo, mesmo a empresa Kurica Ambiental fazendo proposta inferir de R$ 2,5 milhões. A Financial, presta serviço na cidade há 12 anos, motivo que levantou suspeitas a respeito do processo de licitação.

Dirceu Deguti alegou não ter participado de nenhuma reunião com a empresa Financial e contou que a intenção inicial era implantar a Parceria Público Privada (PPP), vista como melhor opção para o município, porém, devido aos questionamentos da população foi necessário realizar uma ação emergencial.

“Acreditávamos que a PPP seria aprovada rapidamente, pois tínhamos o parecer positivo do Ministério Público e do Tribunal de Contas do Estado, mas o debate público foi prolongando a decisão”, disse o secretário, Dirceu Deguti, aos vereadores na Comissão.

Já o diretor Adriano Barreto também afirmou não ter tido contato com a Financial, sendo responsável apenas por elaborar a planilha com os parâmetros de preços, utilizando o Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI), da Caixa Econômica Federal. “Tenho a certeza de que fiz a melhor escolha para os critérios técnicos, fazendo a melhor recomendação possível na planilha apresentada”, afirmou.

Na próxima semana, a Comissão seguirá apurando o caso, devendo ouvir um representante da empresa Financial para posteriormente produzir um relatório sobre os fatos, propondo a abertura de algum outro procedimento, ou solicitando o seu arquivamento.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix