00:00:00 Sábado, 20 de Julho de 2024


Cotidiano Quinta-feira, 23 de Agosto de 2018, 09:13 - A | A

Quinta-feira, 23 de Agosto de 2018, 09h:13 - A | A

JURI POPULAR

Acusado de matar boliviano em Três Lagoas é condenado a mais de 25 anos de prisão

Crime ocorreu em 2015 e vítima tinha deficiência mental, sendo encontrado com diversas perfurações pelo corpo

Gian Nascimento
De Três Lagoas para o Capital News

Ana Cristina Santos/JPNews

Acusado de matar boliviano em Três Lagoas é condenado a mais de 25 anos de prisão

Luan Batista foi condenado a 25 anos de prisão pelos crimes cometidos

O primeiro dos sete acusados de matar o boliviano Valdeir Ferreira Viega, em abril de 2015, foi julgado nesta quarta-feira (22) pelo júri popular no Fórum Estadual de Três Lagoas. Luan Pereira Batista foi condenado a cumprir 25 anos e 26 dias de prisão em regime fechado. O criminoso estava já estava detido há três anos.

O crime ocorreu no Residencial Novo Oeste, onde a vítima, na época com 23 anos, morava. De origem boliviana, o jovem foi cruelmente assassinado pelos sete rapazes, sendo encontrado com 15 perfurações de faca encontradas pelo corpo nas regiões do tórax, rosto e pescoço. O corpo da vítima foi encontrado no Lago do Cargil, no bairro Jupiá, após os acusados tentarem esconder o cadáver.

As suspeitas são de que o crime tenha ocorrido como forma de ‘punição’ ao boliviano que, além de ter problemas mentais, era suspeito de cometer diversos estupros no bairro. Os acusados teriam feito uma espécie de “tribunal do crime” para decidir pela morte da vítima.

Como a quantidade de réus pelo crime é grande e as acusações sobre cada um deles são diferentes, o julgamento foi desmembrado em dois, devendo os outros seis suspeitos serem julgados no próximo dia 3 de setembro, também no Fórum Estadual de Três Lagoas.

Comente esta notícia