00:00:00 Domingo, 21 de Julho de 2024


Cotidiano Sexta-feira, 03 de Fevereiro de 2023, 11:37 - A | A

Sexta-feira, 03 de Fevereiro de 2023, 11h:37 - A | A

Educação

Aluno de Três Lagoas é vice-campeão na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas

A escola teve dois medalhistas na OBMEP, além de quatro menções honrosas

Livia Bezerra
Capital News

Divulgação/Prefeitura de Três Lagoas

Aluno de Três Lagoas é vice-campeão na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas

Bernardo Camargo, medalhista de prata na 17ª OBMEP

O aluno Bernardo Camargo, da Escola Municipal Professora Maria Eulália Vieira, localizada em Três Lagoas, se destacou na 17ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), e foi medalhista de prata. A olimpíada reuniu 18,1 milhões de estudantes dos ensinos fundamental e médio.

 

Bernardo fala que adora matemática e o motivo é simples: “pois ela pode ser usada em tudo nas nossas vidas”. O estudante contou que a mãe, Maria do Carmo, entrava diariamente no site para ver se o resultado tinha saído, pois ele estava muito ansioso.

 

Além de Bernardo, outros sete alunos da Rede Municipal de Ensino (REME) se destacaram. Alana Serra Scherer, que estuda na mesma escola que o menino, ficou com o bronze. Rafael Hayashi, da escola Joaquim Marques de Souza, conquistou o terceiro lugar. Peniel Henrique, Joaquim Henrique, João Ronilsom e Letícia Evangelista receberam uma menção honrosa pelo bom desempenho.

 

A professora de Bernardo, Rozely Carneiro de Barros, leciona matemática há mais de 30 anos e está muito feliz com todos que se destacaram. “Eles merecem, são esforçados e inteligentes. Passo para eles o conteúdo da grade curricular, este conteúdo os prepara pra vida”, explicou.

 

A diretora da escola municipal Professora Maria Eulália Vieira, Mirian Cristina da Silva, disse que todos estão muito felizes, e que a equipe da escola está muito empenhada. “Tenho uma coordenação pedagógica dedicada, assim como os professores. Fizemos um acompanhamento sistemático da aprendizagem dos estudantes com o apoio da SEMEC (Secretaria Municipal de Educação e Cultura). Realizamos projetos que foram ao encontro das fragilidades das aprendizagens e, que valorizassem o que os alunos têm de conhecimento. Buscamos incentivar ao máximo os estudantes e motivar os docentes”.

 

A OBMEP é considerada a maior competição científica do País, e em 2022 alcançou a participação de 99,78% das cidades e mais de 54 mil escolas inscritas. As cerimônias de premiação acontecerão em data a ser definida pela organização.

 

Os medalhistas também serão convidados a participar do Programa de Iniciação Científica Jr. (PIC) como incentivo e promoção do desenvolvimento acadêmico. Os participantes têm direito a encontros presenciais ou virtuais para aprofundar o conhecimento matemático e os estudantes de escolas públicas recebem uma bolsa de iniciação científica do CNPq no valor de R$ 100 mensais.

Comente esta notícia