Terça-feira, 25 de Junho de 2024


Cotidiano Sexta-feira, 10 de Maio de 2019, 15:59 - A | A

Sexta-feira, 10 de Maio de 2019, 15h:59 - A | A

Greve

Educadores paralisarão em protesto aos cortes da Educação

A decisão vem após o anúncio de cortes que também afetarão a educação básica

Juliana Brum
De Três Lagoas para Capital News

Divulgação

Educadores paralisarão em protesto aos cortes da Educação

A decisão de aderir a greve nacional aconteceu após uma assembléia da categoria

Em protesto ao corte do Governo Federal a Educação básica e pleiteando um piso salarial de 20 horas semanais aos professores,   o  Sinted (Sindicato dos Trabalhadores em Educação),  de Três Lagoas decidiu aderir ao movimento nacional de greve estudantil que realizará uma paralisação geral em todo o país no dia 15 de maio, uma quarta-feira, não havendo aula em colégios estaduais e municipais.

 

Um grupo de profissionais três-lagoenses irá participar de uma manifestação em Campo Grande (MS) defendendo ainda, um piso de 20 horas semanais aos professores, o fim do congelamento de salários de administrativos da educação além da manutenção do abono.

 

A decisão vem após o anúncio de cortes que também afetarão a educação básica, chegando a superar os congestionamentos de R$ 2,2 bilhões às universidades e institutos federais. R$ 2,4 bilhões de recursos congestionados seriam direcionados aos programas de educação infantil e médio e atingem todas as etapas da educação. Um total de 7,98 bilhões de recursos para educação sofreram cortes pelo MEC (Ministério da Educação).

Comente esta notícia