00:00:00 Domingo, 21 de Julho de 2024


Cotidiano Segunda-feira, 13 de Março de 2017, 15:45 - A | A

Segunda-feira, 13 de Março de 2017, 15h:45 - A | A

SAÚDE

Governo do Estado confirma início das obras no Hospital Universitário ainda neste mês

Contrato com a empresa que irá executar os serviços foi assinado, restando apenas a autorização do governador

Gian Nascimento
De Três Lagoas para o Capital News

Divulgação/Governo do Estado

Governo do Estado confirma início das obras no Hospital Universitário ainda neste mês

Hospital terá mais de 19 mil metros quadrados e 138 leitos

As obras para construção do Hospital Universitário de Três Lagoas devem ter início ainda neste mês de março. Na última sexta-feira (10), foi assinado o contrato entre a Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) e a Cial Engenharia, que venceu a licitação, e nos próximos dias o governador Reinaldo Azambuja deve autorizar a ordem de serviço.

O novo hospital é visto pelo Governo do Estado como parte estratégica da estruturação da saúde em Mato Grosso do Sul. Ele será construído em uma área de 26,4 mil m² e contará com mais de 19,4 mil m², onde estarão 138 leitos distribuídos em três pavimentos. Orçada inicialmente em R$ 68,4 milhões, a obra foi contratada por R$ 56,4 milhões e será concluída em dois anos, segundo o secretário estadual de Infraestrutura, Marcelo Miglioli.

“Vamos trabalhar forte para entregar o hospital antes desse prazo, mas é necessário deixar claro que não trabalhamos com prazos políticos e sim prazos exequíveis”, afirmou.

O hospital servirá a uma região cuja população hoje recorre ao atendimento de urgência em Campo Grande e nas cidades paulistas que fazem divisa com Mato Grosso do Sul. A falta de um hospital de grande porte – e público – na região da Costa Leste traduz a demanda histórica de todo o chamado Bolsão, que se tornou um polo do agronegócio e atraiu os maiores investimentos privados dos últimos anos.

Divulgação/Governo do Estado

Governo do Estado confirma início das obras no Hospital Universitário ainda neste mês

Hospital também atenderá população de Água Clara, Bataguassú, Brasilândia, Santa Rita do Pardo e Selvíria

De acordo com o projeto executivo, além de referência como unidade regional, o Hospital de Três Lagoas será núcleo de ensino e pesquisa da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e atenderá também a população de Água Clara, Bataguassú, Brasilândia, Santa Rita do Pardo e Selvíria. Do total de investimentos, R$ 34 milhões foram garantidos pelo governador Reinaldo Azambuja via BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento), com o apoio da bancada federal.

“A saúde pública é municipalizada, mas isso não impede que o governo invista na melhoria dos serviços em todo o Estado. Enquanto as gestões anteriores aplicaram 4% na saúde, no ano de 2015 aplicamos 12,7% e seguimos avançando em um patamar no qual é possível afirmar que o Estado está fazendo a sua parte como nunca fez, mesmo em um momento de crise. Essa é a construção de uma lógica regional de atendimento mais digno às pessoas”, disse o governador.

Avanço à saúde
A obra deveria ter sido iniciada em 2014, contudo houve desistência da empresa contratada e a atual gestão constatou incorreções no projeto original, que passou por readequações. O hospital será construído em terreno doado ao município pelo empresário Magid Thomé Filho, no Distrito Industrial (rodovia BR-158), e além de atender ao curso de medicina da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) auxiliará os atendimentos do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, principalmente nas especialidades de trauma.

Os 138 leitos serão divididos da seguinte forma: 6 pré-parto, parto e pós-parto; 3 indução e recuperação de pacientes; 5 observação pediátrica; 22 observação paciente; 2 observação psiquiátrica; 10 UTI cirúrgica; 10 UTI clínica; 48 enfermarias; 4 internação isolamento; 8 semicrítico; 12 preparo e recuperação pós anestésica e 8 observação e  recuperação do paciente.

“O hospital representa um avanço à saúde de Três Lagoas e toda a região. Vai atender à demanda do município e da população do Bolsão, que tem a nossa cidade como referência no atendimento à saúde. Vai ampliar a quantidade de leitos, médicos e vai auxiliar na formação dos alunos de medicina da UFMS. É a realização de um sonho e uma grande conquista para a cidade”, destacou o prefeito de Três Lagoas, Ângelo Guerreiro. (Com informações, SubCom e Seinfra)

Comente esta notícia