Terça-feira, 25 de Junho de 2024


Cotidiano Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2019, 12:30 - A | A

Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2019, 12h:30 - A | A

Direitos Autistas

Mães de Associação em prol dos Autistas participam da sessão e fazem seus apelos

“Câmara faz o seu papel, mas o executivo não cumpre” desabafa mãe

Juliana Brum
De Três Lagoas para o Capital News

Juliana Brum

Mães de Associação em prol dos Autistas participam da sessão e fazem seus apelos

Presentes mães cobram pelos direitos dos filhos

Na ultima sessão da Casa de Leis, na manha de terça (19), um dos projetos apresentados foi o Projeto de lei nº 07, de 18 de fevereiro de 2019 que institui a carteira de identificação do autista no âmbito do município Três Lagoas, apresentado pelo vereador Pof. Flodoaldo.

 

Mães de crianças autistas comparecerem na Câmara, na ultima sessão para acompanhar a votação do projeto de lei da carteira de identificação dos autistas que dara o direito de atendimento prioritário no comercio municipal.

 

Nadir Vilalba uma das representantes da Associação “Fazendo a diferença em Três Lagoas” falou das principais dificuldades deste grupo de mães. “Em relação a Câmara já há leis que foram trazidas pelo âmbito municipal apresentadas em 2018. A carência que temos aqui em Três Lagoas em relação  Saúde e Educação especializada. Temos o direito de te a Mao de oba especializada para atende nossos filhos, e com  falta desses profissionais que estão sendo substituídos pó estagiários acabam sendo prejudicados. Esta e a terceira lei que passa na Casa de Leis, mas precisamos que a prefeitura faça valer. A lei de atendimento especifico aos autistas o executivo não implementou, daí não adianta nada” Nadir Arruda Costa Vilalba, mãe da Associação Fazendo a Diferença em  Três Lagoas.

 

Este e um assunto de importância e que já outros municípios do Estado utilizam desta ferramenta que beneficiara inúmeras famílias.

 

Dentre tantas dificuldades que as famílias com filhos autistas enfrentam em Três Lagoas a questão da falta de professores auxiliares em sendo um problema enfrentado na REME. Estes profissionais deveriam ter sido contratados antes do inicio do ano letivo, mas não foi o que ocorreu e as crianças que necessitam deste apoio nas escolas estão desamparadas.

Comente esta notícia

Nadir de Arruda Costa Vilalva 20/02/2019

Vamos colocar essa reportagem na nossa página do Facebook FAZENDO A DIFERENCA TRES LAGOAS . Muito obrigada.

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1