Sexta-feira, 14 de Junho de 2024


Cotidiano Quarta-feira, 24 de Agosto de 2022, 11:36 - A | A

Quarta-feira, 24 de Agosto de 2022, 11h:36 - A | A

Três Lagoas

Mesmo com campanha e busca ativa, cobertura vacinal da pólio é inferior a 30% em Três Lagoas

Da Assessoria

Divulgação/PMTL

Mesmo com campanha e busca ativa, cobertura vacinal da pólio é inferior a 30% em Três Lagoas

Com o objetivo de ampliar a cobertura vacinal contra a Poliomielite em Três Lagoas, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC) transformaram, nas últimas semanas, os Centro Educacionais de Ensino (CEIs) em pontos de vacinação.

Segundo a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, Três Lagoas precisa vacinar 7.422 crianças (de 1 a 4 anos de idade) contra a Poliomielite e até o momento apenas 2.112 doses foram aplicadas. A meta que deve ser atingida para garantir a imunidade coletiva é de 95% das crianças vacinadas e até o momento apenas 28,26% receberam a dose do imunizante.

De acordo com a coordenadora do setor de imunização Humberta Azambuja, 1.185 crianças de 1 a 4 anos foram vacinadas durante a ação realizada nas escolas e apenas 927 foram até os postos de saúde para receber a dose do imunizante.

A doença
A poliomielite, também chamada de pólio ou paralisia infantil, é uma doença viral. A transmissão pode ser direta, de pessoa a pessoa, por secreções orofaríngeas (ao tossir, espirrar ou falar) ou pela via fecal-oral de forma indireta através de alimentos, água ou objetos contaminados com fezes de doentes ou portadores.

A infecção pelo poliovírus pode causar sequelas e levar à morte. Embora a maioria das pessoas que contrai o vírus não apresente sintomas, as infecções podem levar à paralisia irreversível em algum dos membros, sendo as pernas acometidas com maior frequência. Entre os pacientes que sofrem de poliomielite paralítica, 5% a 10% morrem por paralisia dos músculos respiratórios.

Comente esta notícia