00:00:00 Sábado, 20 de Julho de 2024


Cotidiano Terça-feira, 09 de Março de 2021, 18:55 - A | A

Terça-feira, 09 de Março de 2021, 18h:55 - A | A

Covid-19

Prefeitura discute a paralisação do Ensino Híbrido

Reunião ocorreu na tarde desta terça-feira

Lethycia Anjos
Capital News

Divulgação/PMTL

Prefeitura discute a paralisação do Ensino Híbrido

Reunião entre Prefeito e Membros do Comitê

Prefeito de Três Lagoas, Angelo Guerreiro, se reuniu na tarde desta terça-feira (09) com os secretários do municípios e demais membros do comitê para avaliarem os primeiros dias de volta às aulas no formato de ensino híbrido e tomarem decisão sobre uma possível paralisação em razão da pandemia da Covid-19.

 

Na reunião estavam presentes os secretários Gilmar Tabone de Administração;  Angela Brito da Educação; Elaine Fúrio da Saúde, Soyla Garcia de Finanças; o diretor de Vigilância Sanitária, Cristovan Bazan e o Assessor Especial, Luis Henrique Gusmão.

 

Devido ao aumento de casos da COVID-19 no município de Três Lagoas, tendo entre os positivados servidores da educação, o prefeito junto a sua equipe optaram por continuar a avaliação dos dados epidemiológicos da pandemia, para assim definirem se suspendem ou continuam com o ensino híbrido.

 

Angelo Guerreiro, prefeito de Três Lagoas, ressaltou que é necessário avaliar a situação com cautela. “Estamos avaliando também neste contexto o resultado das outras Unidades que seguindo todos os protocolos de biossegurança e os decretos municipais para o uso de EPIs não tiveram nenhum caso positivo do vírus. É preciso ter cautela nesta avaliação para não prejudicarmos quem está alinhado com as exigências impostas para levar segurança não só para os alunos, mas entre os próprios funcionários e servidores”, disse o prefeito via assessoria.

 

O diretor Cristovan Bazan enfatizou que o momento é de atenção e cuidado. “Vamos continuar avaliando e orientando os funcionários sobre a importância do uso de EPIs. Caso os mesmos não sigam tais determinações, os mesmos poderão sofrer advertências conforme definido nos decretos”, destacou Bazan via assessoria.

 

Comente esta notícia