00:00:00 Quarta-feira, 24 de Julho de 2024


Cotidiano Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018, 18:13 - A | A

Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018, 18h:13 - A | A

SUPERLOTAÇÃO

Presídio de Três Lagoas tem quase três vezes mais presos do que a capacidade

Situação, no entanto, não é preocupante segundo juiz criminal do município

Gian Nascimento
De Três Lagoas para o Capital News

Reprodução/JP News

Presídio de Três Lagoas tem quase três vezes mais presos do que a capacidade

Superlotação é problema comum não só no município como em todo o Estado

A penitenciária masculina de Três Lagoas possui quase três vezes mais presos do que sua capacidade. É o que diz o juiz da 1ª Vara Criminal de Três Lagoas, Rodrigo Pedrini, que, ao site JP News, aponta uma taxa de ocupação de 680 presos atualmente no presídio, quando o máximo permitido pela Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen/MS) é de 250 detentos.

A unidade prisional é o a única no município superlotada. Segundo Pedrini, o presídio masculino de regime semiaberto possui 180 interno, exatamente a capacidade máxima, assim como a penitenciária feminina de regime fechado que possui 80 detentos. O semiaberto feminino foi recentemente desativado, com todas as internas cumprindo as penas em casa com o uso de tornozeleiras eletrônicas.

Conforme o juiz criminal, a situação carcerária em Três Lagoas está dentro da normalidade. Apesar da superlotação do presídio masculino, os internos têm espaço para trabalhar, estudar e realizar outras atividades. O magistrado ressalta a eficiência do Judiciário e dos policiais na apreensão de criminosos, fato que tem resultado no aumento do número de presos nas unidades.

A superlotação, aliás, é problema comum no Estado e em todo o país. Segundo dados da Agepen de julho deste ano, Mato Grosso do Sul tem atualmente 16,9 mil presos para pouco mais de 8,7 mil vagas.

Comente esta notícia