Sábado, 15 de Junho de 2024


Cotidiano Segunda-feira, 22 de Agosto de 2022, 13:14 - A | A

Segunda-feira, 22 de Agosto de 2022, 13h:14 - A | A

Três Lagoas

Três Lagoas é a 1ª Cidade de MS a municipalizar residência inclusiva para jovens e adultos com deficiência

Da Assessoria

Divulgação/PMTL

Três Lagoas é a 1ª Cidade de MS a municipalizar residência inclusiva para jovens e adultos com deficiência

A Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), por meio da diretoria de proteção social especial de alta complexidade, mantém em Três Lagoas uma residência inclusiva para jovens e adultos com deficiência física, mental e intelectual, sendo a primeira Cidade de Mato Grosso do Sul a municipalizar este tipo de serviço e, atualmente, atende 8 pessoas nesta situação.

A Diretora de proteção social especial de alta complexidade da SMAS, Laura Daniela Figueiredo Garcia, explicou que o serviço é tipificado e é destinado para pessoas com idade entre 18 a 59 que tenham sido destituídos da família ou, comprovadamente, não tenham recursos e nem rede de apoio para cuidar destas pessoas que necessitam de uma atenção dedicada e especial.

“A porta de entrada para a residência inclusiva é através do CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), que faz a triagem e identificam aqueles que podem ser inseridos no serviço realizando o acompanhamento familiar e as orientações para que seja providenciado toda a documentação necessária”, explicou Laura.

A Coordenadora da Residência, Ticiane Ferratone, conta que na casa existem moradores com autismo em grau severo e outros com dificuldade ou incapacidade de movimentação. “Para atender a estas pessoas, o trabalho realizado é de muito amor, carinho, respeito e estímulo, para que eles desenvolvam suas habilidades e tenham cada vez mais autonomia e qualidade de vida.”

A pedagoga do Departamento da Proteção Social Especial Alta Complexidade, Jacimone de Souza Gomes Silva, lembrou que o local onde essas pessoas moram foi desenvolvido para se assemelhar ao máximo com uma residência. “Por isso, não existe nenhuma placa de identificação externa ou interna e o trabalho desenvolvido com os moradores é voltado para o seu desenvolvimento, sempre oferecendo estímulos para que eles evoluam.”
 
A Assistente Social da casa, Luciana Machado, disse que se emociona com a história de cada um dos moradores e que a troca de carinho e de vivências é uma experiência que vai levar para a vida toda.

A residência inclusiva está em funcionamento desde fevereiro deste ano (2022), oferecendo acolhida, segurança e educação para seus moradores.

Equipe multidisciplinar
Na unidade são oferecidos os serviços de terapia ocupacional, acompanhamento com assistente social, psicólogo, nutricionista, cuidadores plantonistas, motorista e serviços gerais. Além disso, os moradores também recebem atendimento do Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Divulgação/PMTL

Três Lagoas é a 1ª Cidade de MS a municipalizar residência inclusiva para jovens e adultos com deficiência

Comente esta notícia