Terça-feira, 25 de Junho de 2024


Economia Quinta-feira, 07 de Janeiro de 2016, 15:34 - A | A

Quinta-feira, 07 de Janeiro de 2016, 15h:34 - A | A

Três Lagoas

Três Lagoas possui previsão de crescimento no número de empregos em 2016

Principal fator do aumento de vagas será a expansão do setor de celulose, que estima contratar até o final do ano aproximadamente sete mil trabalhadores

Assessoria de Comunicação
Leciele Segantini

Divulgação/Prefeitura de Três Lagoas

Três Lagoas possui previsão de crescimento no número de empregos em 2016

Secretário de Desenvolvimento Econômico, André Milton Pereira

O ano de 2015 foi marcado por uma crise financeira que atingiu todo o país, com isso houve uma retração no número de vagas disponibilizadas pelo mercado de trabalho. Três Lagoas, devido principalmente a expansão do setor de celulose, fechou o ano como grande expectativa no aumento da oferta de empregos.

Entre o final de 2015 e a primeira semana de 2016 foram contratados diretamente pela empresa Fibria 1.700 funcionários e a previsão é que sejam admitidos até o final deste ano aproximadamente sete mil trabalhadores.

A empresa lançou no final de outubro de 2015 a segunda linha de produção, denominada  Projeto Horizonte 2, com capacidade de 1,75 milhão de toneladas de celulose/ano. Com a expansão, prevista para entrar em operação no quarto trimestre de 2017, a unidade atingirá a capacidade total de produção de 3,05 milhões de toneladas de celulose/ano.

Com isso, a capacidade total de produção da Fibria, considerando-se todas as suas unidades, passará dos atuais 5,3 milhões de toneladas de celulose/ano para mais de sete milhões de toneladas de celulose/ano.

Ao longo dos dois anos de execução do Projeto Horizonte 2, estima-se que serão criados 40 mil empregos diretos e indiretos. Durante o pico da obra, serão cerca de 10 mil trabalhadores. Quando entrar em operação, a nova linha de celulose da Fibria terá três mil postos de trabalho, diretos e indiretos.

EXPANSÃO ELDORADO
Outro investimento gigantesco é a construção da nova linha de produção da Eldorado Brasil, com previsão de R$ 8 bilhões. Batizado de Projeto Vanguarda 2.0, será o maior complexo industrial do setor, com a maior linha de produção de celulose do mundo.

Com as duas linhas em operação, a Eldorado será capaz de fabricar 200 mil hectares de florestas plantadas. Durante a obra, serão gerados mais de 20 mil empregos diretos e indiretos, sempre priorizando mão de obra local.

CARGILL
Além da Fibria e da Eldorado, a Cargill (que fabrica biodiesel) também iniciou um processo de expansão. Com investimentos de R$ 240 milhões deve gerar 500 empregos diretos durante a obra prevista para ser concluída em dois anos e meio.

Calcula-se que ao todo serão investidos mais de R$ 18 bilhões no município e juntas, as empresas vão gerar mais de 16 mil empregos diretos e indiretos nos picos das obras.

MÃO DE OBRA E QUALIFICAÇÃO
As empresas possuem expectativa de contratar fornecedores locais durante os projetos de expansões, para isso a Prefeitura de Três Lagoas tem buscado parcerias com o Sistema S auxiliar os empresários três-lagoenses em suas qualificações para atender as demandas.

“Nosso objetivo é aperfeiçoar, principalmente, as micro e pequenas empresas locais para que elas estejam aptas para a prestação de serviços que são necessárias nas expansões da Fibria e Eldorado Brasil para assim, aumentarmos a geração de empregos e de renda em Três Lagoas”, destacou o secretário de Desenvolvimento Econômico, André Milton Pereira.

O secretário ressaltou também que a Administração Municipal tem auxiliado as empresas que, devido às ampliações, possuem interesse em expandir seu empreendimento ou instalar-se no Município. “Colaboramos com a concessão de benefícios fiscais e doação de área em comodatos para os empreendedores que decidem investir em Três Lagoas”.

As expansões da Fibria e Eldorado Brasil têm atraído diversos trabalhadores e empresários o que, consequentemente, aumenta o fluxo nos hotéis, restaurantes e aeroporto.  “Com isso o nosso comércio também é beneficiado e propicia a geração de novas oportunidades de crescimento”.

UFN3
André Milton também falou sobre a expectativa da retomada da construção das obras da UFN3, consórcio que foi responsável pela construção da fábrica de fertilizantes da Petrobras. A suspensão por tempo indeterminado das obras resultou na demissão no final de 2014 e início de 2015 entre, três e cinco mil trabalhadores, fator que afetou diretamente vários setores da economia municipal.

“Há negociações para que sejam retomadas as obras o mais breve possível, até porque a estimativa é que já estejam concluídas aproximadamente 80% da obra. É fundamental que a construção reinicie para que possamos gerar ainda mais empregos na cidade e atrair investidores”, finalizou André Milton Pereira.

NOVOS INVESTIDORES
O secretário de Desenvolvimento Econômico informou que durante este ano a Prefeitura de Três Lagoas vai trabalhar no intuito de atrair novos investidores para o Município. “Para isso vamos participar de eventos pelo Brasil para apresentar a Cidade a empreendedores de diversos segmentos”.

Comente esta notícia