CapitalNews

Terça-Feira, 21 de Janeiro de 2020, 14h:09

Polícia ouve empresário que estava com médica veterinária

Delegado responsável pelo caso informou que o conteúdo das oitiva é sigiloso

Elaine Silva
Capital News

Deurico/arquivo Capital News

3ª Delegacia de Polícia de Campo Grande

3ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande

 

Empresário de 30 anos, que estava acompanhando a médica veterinária de 29 anos, que morreu de supostamente overdose após deixar um quarto de motel no último dia (17), se apresentou na polícia nesta segunda-feira (20). Em condição de testemunha ele negou ter usado drogas junto da vítima. 

 

Conforme o delegado responsável pelo caso Ricardo Meirelles, da 3ª Delegacia de Polícia (DP) as declarações do empresário foram acompanhadas do advogado Benedicto Arthur de Figueiredo Neto e que conteúdo das oitiva é sigiloso.  

 

O empresário foi ouvido como testemunha das investigações, pois não foi encontrado evidências para responsabilizá-lo pela morte, porém as investigações continuam e outras pessoas serão ouvidas.  

 

Meirelles aguarda resultados de exames feitos no corpo para verificar, por exemplo, se a veterinária já tinha alguma doença que pode ter contribuído para a morte e ainda quais substâncias estavam o organismo da vítima e quais efeitos provocaram.

 

Caso 

Após a morte da médica veterinária de 29 anos, aconteceu na noite de quinta-feira (16), na BR-262, região do Jardim Noroeste. Conforme a investigação a jovem estava acompanhado do empresário no motel, quando teria entrado em surto e saindo desesperada do local, gritando e rastejando pela estrada, além de espumar pela boca. Já o seu acompanhante teria tentado coloca-la em seu veículo VW Amarok, porém sem sucesso, então ele saiu do local deixando a vítima, que morreu logo depois. 

 


Fonte: CapitalNews

Visite o website: wwww.capitalnews.com.br