00:00:00 Sexta-feira, 19 de Julho de 2024


Polícia Sábado, 14 de Janeiro de 2017, 08:36 - A | A

Sábado, 14 de Janeiro de 2017, 08h:36 - A | A

Intolerância

Cabeleireiro supostamente vítima de homofobia é espancado e só sobrevive ao se fingir de morto

“Saímos para matar veado”, disseram agressores

Natália Moraes
Capital News

Perfil News

Cabeleireiro supostamente vítima de homofobia é espancado em Três Lagoas

A vítima levou 32 pontos na cabeça, ficou com hematomas pelo rosto e precisará operar o nariz

Ao que tudo indica, a homofobia fez mais uma vítima em Mato Grosso do Sul. Em Três Lagoas, a 326 km da Capital, o cabeleireiro Caio Lopes, de 27 anos, se recupera de uma sessão de espancamento ocorrida na terça-feira (10). O crime ocorreu na Praça Ramez Tebet, região central da cidade. Conforme o site Perfil News, Caio é homossexual e aponta dois homens como autores da agressão.


No dia do ocorrido, por volta de 5h da manhã, Caio se despedia de amigos e foi usar um banheiro. Neste momento, um rapaz pediu um isqueiro emprestado à vítima, que forneceu. Ao deixar o local, o cabeleireiro viu que o homem estava do outro lado da rua e pediu que ele fosse buscar o objeto. Quando fazia o cruzamento, Caio foi agredido com um pedaço de pau na cabeça e desmaiou. Os agressores então começaram a sessão de espancamento, com pedaços de madeira, pedras, capacete, socos e chutes.


“Eu disse a eles que se fosse assalto poderiam levar tudo. Eles responderam que saíram para matar veado e que ficariam com minha moto de brinde’’, declarou Caio ao Perfil News.


Caio disse que precisou se fingir de morto para que as agressões parassem. Os agressores fugiram com a motocicleta do cabeleireiro, uma Honda CG/Fan 125, preta, placa DTK-0628, de Andradina (SP).


Ele foi socorrido por pessoas que estavam nas proximidades da praça e encaminhado até uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). No entanto, devido à gravidade dos ferimentos, foi transferido para o hospital Nossa Senhora Auxiliadora.


A vítima levou 32 pontos na cabeça, ficou com hematomas pelo rosto e precisará operar o nariz. Ele registrou boletim de ocorrência e segundo o Perfil News, a motocicleta e os suspeitos ainda não foram localizados.

Comente esta notícia