Segunda-feira, 17 de Junho de 2024


Polícia Quarta-feira, 15 de Abril de 2015, 15:37 - A | A

Quarta-feira, 15 de Abril de 2015, 15h:37 - A | A

Prisão

Caminhoneiro é preso após desobedecer ordem de parada da polícia de Três Lagoas

Marcos Campos
De Três Lagoas para o Capital News

Marcos Campos/Capital News

crime de desobediencia

Caminhoneiro foi preso através de denúncia anônima

O caminhoneiro O.A.S que dirigia uma carreta Volkswagen com placas de Cubatão-SP foi detido por volta das 11h20min desta quarta-feira (15) no bairro Nossa Senhora Aparecida após ter praticado um crime de desobediência.

Conforme o boletim de ocorrência, uma denúncia anônima foi feita ao telefone 190 informando que um carreteiro estaria estacionado o caminhão na saída de algumas residências ao longo da Rua 15 de Junho. É comum notar na região grande acúmulo de motoristas que descarregam mercadorias em um supermercado na localidade e segundo eles, constantemente, estes profissionais não respeitam algumas legislações de trânsito.

Pra resolver este impasse, um policial de trânsito foi enviado ao local e ao pedir a documentação de porte obrigatório ao motorista, o mesmo ignorou as ordens e saiu com sua carreta.

Após várias tentativas do policial em parar o condutor, o mesmo não acatou as ordens e continuou o trajeto sendo abordado na Rua Darci Pio com o auxílio de uma equipe da ROTAI após ele – motorista – ter dado a volta na quadra.

Mesmo com a situação regularizada da carreta e das mercadorias que seriam descarregadas com nota fiscal no supermercado da região, o caminhoneiro recebeu voz de prisão e foi levado até a 3º Delegacia de Polícia Civil para o registro do caso e após ser ouvido pelo delegado, foi liberado.

Crime previsto no Código Penal

A pena do crime de desobediência é prevista no Código Penal como de detenção, de quinze dias a seis meses, e multa. Diante de uma pena assim, você teria substituição da pena privativa de liberdade pela pena alternativa, de forma que se torna incabível a prisão pela condenação final (pena menor de 4 anos e cometida sem violência nem grave ameaça à pessoa).

 

Comente esta notícia