00:00:00 Sábado, 20 de Julho de 2024


Polícia Terça-feira, 28 de Dezembro de 2021, 13:16 - A | A

Terça-feira, 28 de Dezembro de 2021, 13h:16 - A | A

Investigação

Quadrilha acusada de matar idoso em ponto de ônibus é presa

Vítima era suspeito de um suposto estupro na região

Elaine Silva
Capital News

Divulgação/PCMS

Quadrilha acusada de matar idoso em ponto de ônibus é presa

Crime aconteceu dia 21 de dezembro

No dia 21 de dezembro, no cruzamento das ruas Bernardino Mendes com Abraão Mattar, em Três Lagoas, a vítima Francisco Gomes da Silva, de 61 anos, aguardava o ônibus da empresa onde trabalha para se dirigir ao local de trabalho, quando foi alvejada por um ciclista que efetuou 17 disparos com pistola 9mm, causando-lhe morte instantânea, sendo que o autor dos disparos utilizava uma bicicleta e máscara, e fugiu em seguida.

 

A partir daí, as Polícias Civil e Militar passaram a diligenciar e logo obtiveram informações de que a vítima estaria sendo acusada de ter praticado um estupro nas imediações e que esse poderia ser o motivo de sua morte. Segundo a Polícia Civil, durante as diligências, a suposta vítima do estupro foi identificada, mas não foi localizada em sua residência, surgindo suspeitas da participação de alguns sobrinhos dela.

 

Nesta segunda-feira (27), após ter sido decretada prisão temporária dos quatros suspeitos, a ordem judicial foi cumprida e todos levados à sede da Seção de Investigações Gerais da 1ª Delegacia de Polícia de Três Lagoas.

 

Durante as investigações apurou-se que alguns dos suspeitos vinham agindo para que provas que ajudassem no esclarecimento do homicídio, não fossem localizadas pela polícia, razão pela qual eles foram presos.

 

A vítima do suposto estupro e ora presa, negou sua participação no homicídio, confirmando que teria sido vítima de estupro e imputando tal crime a agora vítima de homicídio, relatando ainda que não procurou atendimento médico e nem a polícia para as providências cabíveis.

 

Os quatro investigados (tia e três sobrinhos), sendo duas mulheres e um homem, permanecem presos em razão de prisão temporária decretada pelo juízo plantonista, cujo prazo é de 30 dias prorrogável por igual período. Durante as diligencias, foi possível captar imagens do autor do homicídio fugindo com sua bicicleta. A arma do crime não foi localizada até o presente momento.

 

Serviço 

Denúncias poderão ser realizadas através dos telefones 67.3929.1173, 67.3521.4984 ou 67-9.9226.8210(WhatsApp).

 

Comente esta notícia