Três Lagoas/MS, Segunda-Feira, 24 de Janeiro de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2021, 14h:13
Tamanho do texto A - A+

‘Tribunal do Crime’ termina em confronto e um morto

Caso aconteceu após denuncia; Duas vítimas foram sequestradas na última quarta-feira

Elaine Silva
Capital News

Divulgação/Batalhão de Choque

‘Tribunal do Crime’ termina em confronto e um morto

Objetos apreendido na residência

Claudinei de Oliveira Ferreira, de 33 anos, morreu, na noite desta quinta-feira (25), em um confronto com policiais do Batalhão de Choque. O caso aconteceu no bairro Jardim Vida Nova, em Campo Grande, após denúncia de um suposto Tribunal do Crime do Primeiro Comando da Capital (PPC). 

Divulgação/Batalhão de Choque

‘Tribunal do Crime’ termina em confronto e um morto

Caso aconteceu após denuncia anônima

 

Ao chegar no local os policiais encontraram o portão aberto e viram uma pessoas correndo para os fundos da residência. De acordo com as informações do Batalhão de Choque, dentro da casa, os policiais encontraram duas vítimas de 36 e 22 anos, que estavam sendo 'cuidadas' por outros dois membros, sendo que um deles estava com um porrete nas mãos. 

 

Claudinei continuou tentando fugir, até que realizou disparos contras os policiais que revidaram. O autor foi atingido e socorrido até a Santa Casa, mas não resistiu e morreu. 

 

As duas vítimas relataram que foram sequestradas no dia 24 de novembro e levados até uma casa no Jardim Noroeste, onde foram agredidos e ameaçados de morte, a todo momento por um suposto homicídio que não teriam cometido. Nesta quinta-feira (25), ambos foram levados para a residência, onde aconteceu a ação e também foram ameaçados com socos ingleses e um porrete. 

Divulgação/Batalhão de Choque

‘Tribunal do Crime’ termina em confronto e um morto

Caso aconteceu nesta quinta-feira

 

Com a ação os policiais também localizaram  várias porções de Maconha bem como no mesmo pote moedas e dinheiro trocado e balança de precisão, sendo encaminhado para a Denar. 

 

Vítimas e autores foram encaminhados para a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) da região Central, onde o caso foi registrado, como Homicídio Decorrente Intervenção Policial,  Associação Criminosa, Sequestro e Cárcere Privado, Homicídio Simples de Forma Tentada, Porte Ilegal de Arma de Fogo, Tráfico de Drogas e  Evasão de Local de Custódia Legal.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix