Três Lagoas/MS, Sábado, 15 de Maio de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Política
Sexta-Feira, 16 de Abril de 2021, 17h:37
Tamanho do texto A - A+

De acordo com o secretário, área social será a nova marca do Governo do Estado

Sérgio informou que famílias beneficiadas com vale renda serão transferidas gradativamente

Laryssa Maier
Capital News

Chico Ribeiro

Sergio Murilo

 

Nesta sexta-feira, o programa Mais Social foi regulamento e o secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Sérgio Murilo Mota, afirmou que a área social será o novo foco da gestão Reinaldo Azambuja. Além de ser o estado com mais investimentos públicos estaduais por habitante do País e destaque na transparência e gestão, Mato Grosso do Sul busca uma outra marca importante: a da assistência social. 

 

“O Mais Social é um golaço do governador Reinaldo Azambuja. E esse gol teve grande contribuição da secretária de Direitos Humanos e Assistência Social, a Elisa Cleia. Ela realmente se debruçou e teve a sensibilidade de convencer o governador. Tem um monte de vulneráveis que apareceram aí por causa da Covid”, explicou Sérgio Murilo, em entrevista ao programa Noticidade, da FM Cidade 97,9. 

 

De acordo com a assessoria, o novo programa vai ampliar a cobertura que já era feita pelo “Vale Renda”, que hoje atende 30 mil famílias, com o valor de R$ 180. E as famílias que já eram beneficiadas serão transferidas gradativamente.

 

Sérgio Murilo afirmou ainda que o Governo do Estado tem trabalhado para salvar vidas, mas também para preservar a economia e os empregos. “Na verdade é uma conjugação de fatores muito difíceis de fazer. Elas são antagônicas entre si, a saúde e a economia. Preservar vidas nesse momento de Covid e manter a economia de forma produtiva é uma conjugação muito difícil de fazer e esse é o objetivo e a vontade do Governo do Estado. Logicamente, nós sabemos que salvar vidas é muito mais importante, mas não podemos deixar de entender que fazer o equilíbrio entre a produção e geração de emprego e renda e as condições de pagamento de tributos para poder o Estado funcionar e o País funcionar, é muito importante. Então, nós, o Governo do Estado, temos feito um trabalho muito forte nesse sentido”.

 

O secretário falou também sobre a cobrança de ICMS de bares e restaurantes porque é o setor mais afetado pelas medidas tomadas para evitar a proliferação do coronavírus. “É um gesto muito forte que o Governo do Estado atenda o setor de bares e restaurantes, que foi muito afetado pela pandemia. Dessa forma, o governador paulatinamente vai estudando setor a setor e entendendo o que é possível o Estado fazer”.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix