00:00:00 Domingo, 21 de Julho de 2024


Política Sábado, 11 de Março de 2017, 12:46 - A | A

Sábado, 11 de Março de 2017, 12h:46 - A | A

UFN3

Em reunião com bancada de MS, Petrobrás confirma intenção de vender unidade em Três Lagoas

Consórcio chinês negocia para assumir UFN3 e dívida na região

Gian Nascimento
De Três Lagoas para o Capital News

Divulgação

TCU promete agilidade na definição sobre fábrica da Petrobrás em Três Lagoas

Unidade tem mais de 80% das obras feitas e deve ter conclusão após venda a consorcio chinês

A bancada federal de Mato Grosso do Sul se encontrou na tarde desta sexta-feira (10) com o presidente da Petrobrás, Pedro Parente, que confirmou a intenção de vender a Unidade de Fertilizantes Nitrogenados (UFN3), de Três Lagoas. A estatal já negocia com um consórcio chinês, que além de assumir a sede, arcaria com as dívidas com os fornecedores da cidade, que já superam R$ 38 milhões.

Para a sequência da negociação, é necessário um parecer do Tribunal de Contas da União (TCU), mas a Petrobrás já confirmou em nota que não pretende seguir no ramo de fertilizantes. “Conforme informado no PNG 17-21, a Petrobras pretende sair do segmento de fertilizantes, e o processo de alienação da UFN3 que viabilize a conclusão do empreendimento está sendo avaliado pela empresa”, disse a empresa ao Jornal do Povo.

De acordo com o senador Pedro Chaves, a unidade em Três Lagoas tem 82% dos trabalhos feitos, porém está há dois anos parada. A conclusão das obras na UFN3 deve ser feita poucos meses após a definição do negócio com o novo consórcio. Para isso, deverão ser contratados aproximadamente sete mil funcionários.

O grupo que assumir a unidade deverá receber também as dívidas que a empresa carrega na região desde 2014, quando foi rompido o contrato entre Petrobrás e o Consórcio UFN3. “Ele nos antecipou que a estatal está negociando com um consórcio chinês, que concluirá a obra e pagará as dívidas que a Petrobras tem com centenas de fornecedores em Três Lagoas, que , somadas, superam os R$ 38 milhões. Isso vai ser um grande alívio para a população  do município”, disse Pedro Chaves ao JP.

Participaram da reunião, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), os senadores Pedro Chaves, Simone Tebet e Waldemir Moka (PMDB-MS), bem como o deputado federal Geraldo Rezende e o presidente da Assembleia Legislativa do Estado, Junior Mochi, ambos do PMDB.

Divulgação Gov MS

Petrobras pede uma semana para solucionar crise do gás em MS

Encontro com presidente da Petrobras reuniu bancada federal e governador

Comente esta notícia