00:00:00 Sábado, 20 de Julho de 2024


Política Segunda-feira, 17 de Setembro de 2018, 17:54 - A | A

Segunda-feira, 17 de Setembro de 2018, 17h:54 - A | A

TRÊS LAGOAS

Para apurar serviços de concessionária, CPI terá audiência nesta segunda

O prazo para apresentar um relatório da investigação deve ser de 60 dias

Gian Nascimento
De Três Lagoas para o Capital News

Divulgação

Para apurar serviços de concessionária, CPI terá audiência nesta segunda

Representantes da concessionaria devem participar do encontro, mas este não é o momento de ouvir a empresa, que será ouvida em outra ocasião

A primeira audiência pública para pontuar os principais problemas relativos aos serviços prestados em Três Lagoas pela concessionária de energia elétrica Elektro será realizada nesta segunda-feira (17). É um encontro produzido pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara de Vereadores de Três Lagoas.

O presidente da comissão será o vereador Ivanildo Teixeira (PSB) e de acordo com ele, foram convidados representantes de diversos segmentos, conforme informações do site JP News. “Convidamos a Associação Comercial, Procon, representantes das associações de moradores dos bairros, entre outros para participar”, comentou.

A comissão foi realizada em dezembro de 2017, mas até o momento não havia iniciado os trabalhos de investigação por falta de uma equipe técnica, mas o legislativo já contratou a empresa responsável que estará dando conta do suporte à comissão.

São inúmeras reclamações em relação aos serviços prestados pela concessionária em Três Lagoas, de acordo com o presidente da CPI, onde o mais comum é em relação à iluminação pública. “Vamos retirar as demandas, onde as principais são: atendimento de um modo geral, queda de tensão, demora para dar resolutividade e serviço de iluminação pública” afirmou.

Ainda, representantes da concessionaria devem participar do encontro, mas segundo o vereador este não é o momento de ouvir a empresa, que será ouvida em outra ocasião. O prazo para apresentar um relatório da investigação deve ser de 60 dias.

Comente esta notícia