00:00:00 Sexta-feira, 19 de Julho de 2024


Política Segunda-feira, 17 de Abril de 2017, 12:04 - A | A

Segunda-feira, 17 de Abril de 2017, 12h:04 - A | A

Reivindicações

Vereadores se reúnem com Sindicato e discutem pautas da Educação

Encontro reuniu educadores, Sinted e secretária municipal de educação

Gian Nascimento
De Três Lagoas para o Capital News

Divulgação/Câmara de Três Lagoas

Vereadores se reuni com Sindicato e discutem pautas da Educação

Carga horária, tipologia e remuneração foram discutidas no encontro

A Comissão de Educação da Câmara, formada pelos vereadores professor Flodoaldo (presidente), Davis Martinelli (membro) e Marcus Bazé (membro) está intermediando reuniões entre o Sinted (Sindicato dos Trabalhadores em Educação) e a administração municipal, para entendimento sobre a pauta da categoria da educação, especificamente, em três itens: carga horária de seis e não 8h, para os atendentes da educação; tipologia de Ceis e  aumento salarial de 7,64%.

Neste sentido, os vereadores viabilizaram uma reunião, no Plenarinho da Casa de Leis, na manhã desta quarta-feira (12). O encontro reuniu diretores de Ceis (principais interessados, na questão da tipologia, uma espécie de sigla, de acordo com demanda de alunos); representantes da diretoria do Sinted, mais secretária municipal de educação, Maria Célia Medeiros e o assessor jurídico da Prefeitura, Victor Vilela.

Na oportunidade, o foco foi à questão da carga horária dos atendentes, que pleiteam uma carga horária de 6h, como já fazem a maioria dos trabalhadores da educação, do Município. Os diretores explicaram sobre as atribuições e responsabilidade dos atendentes, exigindo bastante, o que numa carga horária resultaria em mais qualidade.

A presidente do Sinted, Maria Diogo, também enfatizou a questão da função versus uma carga horária maior, em termos de qualidade no atendimento, algo que todos na educação presam, citando, inclusive, casos de outras funções.

Ao final, ficou definido que os vereadores vão intermediar uma nova reunião. Desta vez, com o prefeito, secretária municipal de educação, secretário de governo e, se possível, o secretário de finanças, para que seja chegue ao denominador comum, sobre cada item da pauta de reivindicação.

Comente esta notícia