Sábado, 15 de Junho de 2024


Saúde Terça-feira, 28 de Abril de 2015, 17:28 - A | A

Terça-feira, 28 de Abril de 2015, 17h:28 - A | A

Caos na saúde

Péssimo atendimento no hospital revolta filha de idoso em Três Lagoas

Marco Campos
De Três Lagoas para o Capital News

Marco Campos/Capital News

Hospital Auxiliadora

O Hospital recebeu nesta segunda-feira um repasse de R$ 1.056.977,66 referente aos meses de janeiro e fevereiro de 2015

Como forma de protesto e revolta contra o atendimento no Hospital Auxiliadora de Três Lagoas, uma servidora pública municipal enviou várias imagens à redação do site TL Noticias que comprovam como se encontra o tratamento médico aos idosos que dependem do Sistema Único de Saúde (SUS).


Segundo ela, na manhã desta segunda-feira (27) foi até a unidade para internar seu pai de 79 anos para fazer alguns exames e outros procedimentos, para dar início ao tratamento oncológico.


“Logo que cheguei ao hospital eu tive que carregar meu pai da entrada da Avenida Rosário Congro até a Rua Paranaíba, do outro lado, porque eles disseram que era lá que era feito as internações. Ninguém se prontificou em me ajudar ou passar com meu pai por dentro do hospital e tive que dar a volta pela calçada, sozinho, eu, ele e Deus”, disse a entrevistada.


A INTERNAÇÃO E SAÍDA DO HOSPITAL


Após ser feita a internação, logo nas primeiras horas da manhã, o médico Dr. Rodrigo Melão e os enfermeiros daquele turno deram toda a atenção ao seu pai que ficou internado no quarto 102 da ala masculina de nº 10. Para sua surpresa, no período vespertino, o atendimento da enfermagem mudou totalmente e o despreparo e falta de profissionalismo fizeram com que ela assinasse um termo de responsabilidade e retirasse seu pai às pressas do hospital, para evitar que ele sofresse um acidente no quarto, podendo ter outras complicações.


“Meu pai também tem Alzheimer e após ter sofrido uma crise, começou a se debater no leito e arrebentou o soro, fazendo com que vazasse sangue por todo o quarto. Chamei os enfermeiros para me ajudar e ninguém veio ao quarto. Tive que retirar sua roupa e o lençol com sangue e após horas de espera um enfermeiro veio no nosso quarto, olhou e não voltou mais. Estou revoltada porque nosso apartamento estava a menos de cinco metros da enfermaria.”, desabafou.


Não bastando a falta de respeito ao paciente, sua filha também registrou o esforço feito pelo pai em tentar subir no leito e se manter na cama. “Eu gravei e ajudei meu pai. Fiz isso para mostrar a realidade deste hospital, que mais parece um curral de gado”.


FUGA DO IDOSO E SEM ATENDIMENTO


Vendo a situação em que se encontrava, como forma de desespero, o idoso tomou a decisão e disse para a filha que não queria ficar mais naquele hospital, colocando sua roupa para ter acesso ao corredor de saída e deixar a unidade na companhia de sua filha. Nenhum exame que precisava ser feito na unidade foi realizado.

 

VERBAS DO HOSPITAL

 

Conforme informações do Hospital Auxiliadora, além dos repassas mensais do SUS, a entidade recebeu nesta segunda-feira (27) da Prefeitura Municipal, um repasse de R$ 1.056.977,66 referente aos meses de janeiro e fevereiro de 2015. Este valor será utilizado para o pagamento dos médicos da Instituição, que mesmo com o atraso, atenderam de forma digna os pacientes que necessitam de atendimento no município. Com a todo o dinheiro repassado pela administração pública, casos como este de descaso e falta de respeito com o ser humano ainda podem ser vistos com frequência nesta entidade.

Comente esta notícia