Segunda-feira, 17 de Junho de 2024


Saúde Quinta-feira, 05 de Maio de 2016, 12:58 - A | A

Quinta-feira, 05 de Maio de 2016, 12h:58 - A | A

Investigação

Saúde de Três Lagoas diz que vai aguardar laudo sobre morte por gripe

Pecuarista morreu com suspeita de Influenza “A” H1N1 em hospital de São Paulo na quarta-feira

Adriel Mattos e Marco Campos
Capital News

A Secretaria Municipal de Saúde de Três Lagoas informou que vai aguardar laudo sobre a morte de um pecuarista de 48 anos por suspeita de gripe. Em nota, a prefeitura apontou que, se for confirmado que a vítima tinha contraiu o vírus Influenza “A” H1N1, esse será o segundo óbito do ano na cidade pela doença.

Conforme a família, o pecuarista teria contraído uma gripe, mas acreditava não ser grave. Há três semanas o estado de saúde dele piorou e a família resolveu procurar atendimento médico no Hospital Auxiliadora.

Ao voltar e perceber a gravidade da doença, ele foi internado, mas a família decidiu transferi-lo para o Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. O enterro será na tarde desta quinta-feira em Três Lagoas.

 

 Saiba mais

  Pecuarista de Três Lagoas que contraiu H1N1 morre em hospital de São Paulo

  Pecuarista de Três Lagoas que contraiu H1N1 é levado de avião para São Paulo


Leia a íntegra da nota da Secretaria Municipal de Saúde:


A Prefeitura de Três Lagoas, por meio da Secretaria Municipal de Saúde informa que tomou conhecimento da morte de D.T.F. (48), residente no Jardim Primaveril, porém, aguarda ainda o laudo que comprove a causa da morte para o registro e encerramento do caso. Se em laudo for confirmada a morte por A H1N1, o paciente será o segundo caso desta natureza.

HISTÓRICO DA DOENÇA
O homem apresentou os primeiros sintomas da gripe A H1N1 no último dia 11 de abril, sendo notificado e internado no dia 18 do mês passado pelo Hospital Nossa Senhora Auxiliadora.

No dia 19 de abril, D.T.F. foi transferido para o Hospital Sírio Libanês e no dia seguinte permaneceu internado e em estado grave. O paciente apresentou sintomas de febre, tosse seca e dispneia. Em seu quadro clínico, o homem apresentava fatores de risco como obesidade e diabetes.

No dia 30 de abril foi emitido o resultado do exame que diagnosticou a presença do vírus Influenza A H1N1 no paciente. A Secretaria Municipal Saúde registrou o segundo caso da doença no boletim epidemiológico desta semana.

A equipe da Vigilância em Saúde reforça que teve o conhecimento do falecimento do paciente no último dia 04 de maio, no Hospital Sírio Libanês (SP) e que aguarda o laudo que consta a causa da morte para dar o encerramento do caso.

Comente esta notícia