00:00:00 Quinta-feira, 25 de Julho de 2024


Saúde Quinta-feira, 22 de Novembro de 2018, 17:54 - A | A

Quinta-feira, 22 de Novembro de 2018, 17h:54 - A | A

PREOCUPAÇÃO

Três Lagoas tem a maior média de casos de dengue por números de habitantes no estado

Média de Mato Grosso do Sul é de 175 casos para cada 100 mil habitantes, enquanto no município ultrapassa mil casos pelo mesmo número de habitantes

Gian Nascimento
De Três Lagoas para o Capital News

Divulgação

Três Lagoas tem a maior média de casos de dengue por números de habitantes no Estado

Prefeitura tem buscado combater o vírus com medidas reparatórias e preventivas

Três Lagoas está em alerta quando o assunto é a Dengue. Os casos de notificação de dengue passaram de mil para cada 100 mil habitantes neste ano. Os dados são referentes ao boletim epidemiológico que é divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde.

 

A cidade tem 1.156 notificações, o que corresponde a 1.054 casos para cada 100 mil habitantes. Conforme o site Perfil News, desse total, 289 foram confirmados como positivos e 760 já descartados como negativos. Os restantes são considerados como suspeitos e aguardam o resultado.

 

São consideradas "alta incidência" as cidades que têm mais de 300 casos para cada 100 mil habitantes. Três Lagoas é a cidade com a maior incidência da doença no Estado. A média de MS é de 175 casos para cada 100 mil habitantes.

 

Estão inclusas nesta área: Costa Rica, Coronel Sapucaia, Selvíria, Chapadão do Sul, Rio Verde de Mato Grosso, Antônio João, Jardim e Iguatemi. A única cidade que registra mais notificações que Três Lagoas é Campo Grande, com 1.573 casos notificados. Entretanto, como possui mais de 830 mil habitantes, a Capital mantém uma média de 189 casos para cada 100 mil habitantes e se classifica como "média incidência".

 

Combate

Na reunião mensal do Comitê Técnico da Dengue, o coordenador do Setor de Endemias e Controle de Vetores e também presidente do Comitê, Alcides Divino Ferreira, alertava quanto ao perigo do surgimento de aumento de casos de dengue.

 

"Tivemos resultados positivos na redução do número de notificações de casos suspeitos de dengue, nas últimas semanas de outubro. Por outro lado, estamos cientes do aumento dos índices de infestação do Aedes aegypti, que vem ocorrendo em Três Lagoas", alertou.

 

O presidente do Comitê comentou quanto ao alto índice de infestação do Aedes aegypti na região central urbana de Três Lagoas. "Há tempos, nos preocupa a constatação dos elevados índices de infestação dos vetores (mosquitos) na área central do comércio de Três Lagoas. Precisamos discutir ações de enfrentamento a essa realidade, com a participação dos comerciantes e de toda a população", anunciou o presidente do Comitê.

Comente esta notícia