Terça-feira, 25 de Junho de 2024


Três Lagoas Sábado, 28 de Fevereiro de 2015, 08:18 - A | A

Sábado, 28 de Fevereiro de 2015, 08h:18 - A | A

Assassino de açougueiro matou vítima pelo alto volume da TV

Marco Campos - De Três Lagoas para o Capital News

Policiais do Setor de Investigações Gerais (SIG) de Três Lagoas esclareceram em menos de 72 horas um crime de homicídio ocorrido na madrugada da última quarta-feira (25), no cruzamento das Ruas Jary Mercante e Antonio Estevan Leal no bairro Jardim Alvorada.

Segundo informações do delegado Dr. Ailton Pereira de Freitas, a vítima fatal identificada como Júlio Maciel de 39 anos, trabalhava como açougueiro e foi morto pelo colega de quarto após ter tido uma briga com o colega.

O motivo seria o alto volume de um televisor que estava incomodando o açougueiro e diante o atrito, os amigos discutiram e segundo o acusado identificado como José Ricardo Brito Silva de 35 anos, conhecido como “Maranhão”, matou o colega com medo de morrer.

Em seu depoimento, o suspeito disse que no dia da briga, ambos estavam na casa onde moravam - na mesma região onde ocorreu o crime - e seu amigo estava sob efeito de álcool quando disse que iria matá-lo. A partir daí, o crime foi premeditado pelo acusado e horas antes do crime, o matador chamou o amigo para beber em um bar na Rua Antonio Estevan Leal. Embriagados, ambos seguiram a pé para a residência em que residiam foi quando o acusado se escondeu em um matagal e ao notar que o amigo havia passado por ele, se apossou de um pedaço de pau e desferiu vários golpes contra a cabeça do açougueiro que caiu desacordado.

Para ter certeza que havia cometido o homicídio, “Maranhão” ainda pegou uma pedra e desferiu três golpes mortais contra a cabeça da vítima, que morreu no local. Mesmo com o crime bárbaro que havia cometido, o assassino foi embora e trabalhou normalmente no outro dia em uma loja de materiais de construção na área central da cidade, como se nada tivesse acontecido.

No dia seguinte ao crime. A SIG foi até o local e ouviu a versão do acusado e como caiu em contradições, ficou sendo o principal suspeito da polícia, que logo pediu a Justiça um mandado de prisão preventivo para pender o principal suspeito do assassinato. No período vespertino desta sexta-feira, José Ricardo Brito Silva recebeu voz de prisão e logo confessou o homicídio, sendo autuado em flagrante pelo respectivo delito. Ainda neste final de semana, o homem será levado para o Presídio Masculino da cidade.
Em 2015, a polícia de Três Lagoas já contabilizou 05 crimes de homicídio.

Comente esta notícia