Terça-feira, 25 de Junho de 2024


Três Lagoas Quarta-feira, 21 de Agosto de 2013, 18:01 - A | A

Quarta-feira, 21 de Agosto de 2013, 18h:01 - A | A

Em Três Lagoas CPI da Saúde ouve representantes do Hospital Auxiliadora

Samira Ayub - (www.capitalnews.com.br)

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde da Assembleia Legislativa ouviu na tarde desta terça-feira (20), a diretora geral do Hospital Auxiliadora em Três Lagoas, Irmã Aurélia Brioschi, a ex-diretora da unidade, Ir. Elvanir Dorneles Nogueira, o diretor administrativo, Eduardo Otoni e o assessor jurídico do hospital, Dr. Francisco Leal de Queiroz Neto.

A CPI ouviu pessoas ligadas à saúde do município que prestaram serviços durante os anos de 2008 e 2012. A comissão é formada pelos deputados Amarildo Cruz (PT), Lauro David (PSD) e Eduardo Rocha (PMDB), suplente do deputado Júnior Mochi que ouviram os depoimentos dos convocados.

Durante a oitiva, as Irmãs Salesianas falaram sobre a contratualização com o município, vigente desde janeiro deste ano e sobre a gestão compartilhada. Dr. Francisco Queiroz Neto, assessor jurídico do hospital lembrou as negociações que estavam sendo feitas com a administração municipal desde o ano passado.

O deputado Eduardo Rocha comentou de quando da época que foi atendido pelos profissionais do Auxiliadora. “Fui muito bem atendido, tenho que agradecer muito aos profissionais do hospital”, disse. O parlamentar Lauro David afirmou que o Auxiliadora é referência no bolsão sul-mato-grossense. “O Hospital é importante não só para Três Lagoas mais para toda a macro região”, lembrou.

Para o presidente da CPI, Amarildo Cruz, um dos grandes problemas enfrentados, em vários municípios do Estado, é a falta de recursos para serem aplicados na saúde, assim como a falta de médicos, principalmente especialistas.

A CPI da saúde investiga os repasses dos recursos do SUS (Sistema Único de Saúde) para as unidades do Estado nos últimos anos. O relatório final da comissão estará pronto no dia 23 de novembro deste ano, após 120 dias de investigações.

 

Comente esta notícia