Sábado, 15 de Junho de 2024


Três Lagoas Sexta-feira, 09 de Novembro de 2012, 13:00 - A | A

Sexta-feira, 09 de Novembro de 2012, 13h:00 - A | A

Giroto solicita liberação de R$ 1,8 milhão para obra no Aeródromo de Três Lagoas

Da Redação. Capital News (www.capitalnews.com.br)

O deputado federal Giroto (PMDB/MS) e Secretária-Adjunta da Secretaria de Estado de Obras Públicas e de Transportes (Seop), Maria Wilma Casanova Rosa, solicitaram ontem (07/11) ao diretor de Infraestrutura Aeroportuária da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), Rubens Carlos Vieira, a liberação de R$ 1,8 milhão para conclusão das obras de ampliação do aeroporto de Três Lagoas. Até o momento foram repassados R$ 800 mil, dos R$ 2,6 milhões previstos para os trabalhos.

A reunião com Vieira foi necessária porque o repasse de recursos está suspenso, mesmo com a Anac tendo autorizado, em agosto do ano passado, o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul a retomar a obra, que ficou parada até aquele mês em virtude da falta de definição de órgão federal que ficaria responsável por administrar os recursos da União já que o Governo Federal definiu que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) acompanharia a execução da obra, depois transferiu a responsabilidade para o Ministério da Defesa e agora devolveu este compromisso à Anac.

Por meio do ofício 26/2011, endereçado à Secretaria de Estado de Obras Públicas e de Transportes - redigido após conversa do deputado federal Giroto (PR-MS) com Vieira à época – tiveram reinício as obras de adequação de cerca de proteção, instalação de balizamento noturno da pista e pátio de manobras, alargamento de pista e implantação dos Serviços de Prevenção, Salvamento e Combate a Incêndio em Aeródromos Civis (Sescinc) no aeroporto.

O deputado federal disse que: “Explicamos ao Vieira a importância do aeródromo em Três Lagoas, que vai atender a demanda que surgiu, e está crescendo, com a instalação de várias empresas de grande porte no município e região. O aeroporto vai permitir o deslocamento rápido de empresários e executivos até a cidade, bem como vôos regulares, tanto que três empresas aéreas já manifestaram interesse em operar no município: Azul, Trip e Passaredo. Agora, precisamos concluir a ampliação para que uma delas ou as três comecem a usar o aeroporto”.

De acordo com a Seop, até o momento foram repassados apenas 27% dos R$ 2,6 milhões necessários para realizar os trabalhos no aeroporto Plínio Alarcon. Falta liberar R$ 1,8 milhão.

Comente esta notícia