Quinta-feira, 20 de Junho de 2024


Três Lagoas Terça-feira, 08 de Julho de 2014, 17:08 - A | A

Terça-feira, 08 de Julho de 2014, 17h:08 - A | A

Reunião discute regularização de pagamentos da fábrica de fertilizantes

Alessandra Marimon (Especial para o Capital News - www.capitalnews.com.br)

Na segunda-feira (7), o senador Delcídio do Amaral (PT/MS), se reuniu com a presidente da Petrobras, Graça Foster, e o diretor de Gás e Energia da empresa, José Alcides Santoro, para discutir o andamento da construção da fábrica de fertilizantes de Três Lagoas. As informações são da assessoria de imprensa da prefeitura de Três Lagoas.

O encontro foi realizado no Rio de Janeiro na sede da estatal. Foi definido um cronograma para a regularização dos pagamentos devidos pelo consórcio construtor da obra aos fornecedores e prestadores de serviço em Três Lagoas e demais municípios da região. O senador revelou que Graça Foster decidiu criar uma conta específica para vincular os repasses feitos pela Petrobras aos pagamentos efetuados pelo consórcio Sinotec & Galvão em Mato Grosso do Sul.

O pagamento aos fornecedores feitos por consórcios chegou a R$ 20,2 milhões. Durante a reunião, a presidente Graça Foster e o diretor Santoro garantiram a Delcídio que, das 133 empresas com contas a receber, 101 terão as dívidas quitadas de imediato. Foi garantido também que das 32 empresas restantes, 22 vão receber até a próxima quarta-feira (9), e em relação às outras 10, duas terão 50% dos débitos pagos na quarta-feira e oito vão receber 30 % no mesmo dia. A quitação completa dessas 10 empresas ocorrerá até 31 de julho. A previsão é que a partir de agosto a construtora vai estar em dia com todos os fornecedores e prestadores de serviço.

A fábrica de fertilizantes, conhecida como UFN III, deve ter a primeira etapa em operação no dia 30 de setembro ou no começo de outubro. Segundo a assessoria da Petrobras , atualmente, cerca de 7.500 trabalhadores estão em atividade na obra. Para operação da fábrica serão abertos 400 postos de trabalho permanentes em diferentes áreas profissionais, entre elas engenharia, administração, operação e funções técnicas, além de 1.200 empregos indiretos.

A UFN III terá capacidade de produção de 1 milhão 210 mil toneladas de ureia e 761 mil toneladas de amônia por ano. A fábrica será a maior unidade de fertilizantes nitrogenados da América Latina e dobrará a produção nacional de uréia. O investimento total é de R$ 3,567 bilhões. Com a construção da fábrica em Três Lagoas, o Brasil vai reduzir a dependência de fertilizantes importados, que hoje é de 66%, para 33%. Os estados que mais consomem este dois insumos são Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e parte do Paraná, para onde se destinará a produção da fábrica.

Comente esta notícia