Segunda-feira, 17 de Junho de 2024


Três Lagoas Quarta-feira, 17 de Julho de 2013, 17:08 - A | A

Quarta-feira, 17 de Julho de 2013, 17h:08 - A | A

Saúde de Três Lagoas e macrorregião é discutida pela CIR

Da Radação

Importantes assuntos, ligados à área da Saúde de Três Lagoas, Água Clara, Bataguassu, Brasilândia, Santa Rita do Pardo, Selvíria, Aparecida do Taboado, Cassilândia, Inocência e Paranaíba, estiveram em pauta de mais uma reunião da Comissão Intergestores Regional (CIR), nesta quarta-feira (17), no Centro Cultural Professora Irene Marques Alexandria.

Os 10 municípios citados formam a macrorregião de Três Lagoas e a CIR é constituída pelos secretários de Saúde e suas respectivas equipes, gestoras das ações e recursos do Sistema Único de Saúde (SUS).

Em cada uma dessas reuniões, são apresentados e discutidos assuntos diversos, relacionados à Saúde, dentro da abrangência da macrorregião de Três Lagoas.

Segundo constava na pauta, os participantes tiveram oportunidade de conhecer o processo de implantação do serviço especializado de tratamento do câncer no Hospital Nossa Senhora Auxiliadora.

A apresentação esteve a cargo do médico oncologista clínico do Hospital Auxiliadora, José Márcio Barros de Figueiredo. Ele integra uma equipe de médicos especialistas dessa área, com projeto em andamento de construir o Instituto do Câncer no Hospital Auxiliadora, ou seja, uma Unidade de Alta Complexidade em Oncologia.

Na apresentação do projeto, que também inclui ampliação e construção de espaço próprio, José Marcio informou que, de imediato, o serviço conta com três oncologistas clínicos e um oncologista cirúrgico. “Assim que todo o complexo estiver pronto e funcionando, inserindo a radioterapia, mais dois médicos, um radioncologista e um reumatologista, também virão para Três Lagoas”, anunciou.

Ele também informou que os profissionais que já atendem na Oncologia de Três Lagoas realizam cirurgia, quimioterapia e acompanhamento dos pacientes que fazem radioterapia em Campo Grande.

Para a execução e sucesso desse projeto, que beneficia Três Lagoas e todos os municípios da macrorregião, há necessidade de se criar uma Associação, contar com a participação da sociedade e a participação do Poder Público, ressaltou o médico José Marcio. “É o que hoje denominamos de gestão compartilhada, cobrada e exigida nas manifestações populares”, comentou o médico.

OUTROS ASSUNTOS

Segundo informações da secretária de Saúde de Três Lagoas, Eliane Brilhante, anfitriã da reunião ordinária da CIR, entre outros assuntos estavam os esclarecimentos sobre o Contrato Organizativo de Ação Pública (COAP), ou seja, um acordo de colaboração mútua que existe, firmado entre a União, Estado e Municípios, no âmbito da macrorregião de Três Lagoas.

O objetivo do COAP é organizar e integrar as ações e os serviços de Saúde da macrorregião de Três Lagoas, “para garantir a integralidade da assistência à saúde da nossa população”, resumiu Eliane Brilhante.

Inserido no contexto do COAP, foi esclarecido e discutido também a Programação Pactuada e Integrada (PPI). Isso quer dizer que, “dentro do processo instituído no âmbito do SUS e seguindo um planejamento em Saúde, são definidas e quantificadas as ações para a população residente em cada Município”, informou.

Ainda segundo consta na PPI, “estamos avaliando os resultados práticos dos pactos intergestores para garantia de acesso da população aos serviços de saúde que a nossa macrorregião tem condições de oferecer”, explicou a secretária de Saúde de Três Lagoas. (Da Assessoria)
.
 

Comente esta notícia