Sexta-feira, 14 de Junho de 2024


Três Lagoas Sábado, 23 de Agosto de 2014, 12:55 - A | A

Sábado, 23 de Agosto de 2014, 12h:55 - A | A

Três Lagoas recebe recursos do PAC no valor de R$ 5 milhões

Luciana Recio - Capital News (www.capitalnews.com.br)

A prefeita de Três Lagoas, Márcia Moura, reuniu-se, em Campo Grande, com o secretário de Infraestrutura, Transporte e Habitação, Walter Garcia para discutir sobre a liberação de recurso no valor de R$ 5 milhões referentes ao PAC II e que está sendo articulado com o gerente de Desenvolvimento Urbano e Rural da Caixa Econômica Federal, José Luiz Silva.
Segundo José Luiz, o projeto elaborado, o qual visa aplicação do valor liberado foi apresentado em tempo hábil.

“Ficamos felizes em ouvir que nosso projeto está muito bem detalhado e estamos entre os poucos municípios que apresentaram desta forma”, declarou Márcia Moura na última terça-feira (19). O Projeto Executivo do PAC II foi entregue em Campo Grande à Superintendência da Caixa Econômica Federal no dia 31 de junho de 2013, cumprindo assim as exigências da Caixa, bem como prazo e documentação legal, para habilitar o município a participar do plano, visando liberação de recursos no valor de R$ 84 milhões do Governo Federal para obras de drenagem e asfalto.
Com o projeto aprovado, basta aguardar repasse do Ministério das Cidades para que o valor seja repassado ao município.

“Temos vários contratos em vigência, e esta foi uma oportunidade para discutir também sobre recursos em processo de viabilização, bem como, pavimentação do Bairro Bela Vista e outros”, disse Walter Garcia.

De acordo com a Prefeita, assim que liberado, o dinheiro será aplicado no recapeamento de parte da Avenida Olinto Mancini até a estátua do Cristo Redentor; pavimentação asfáltica e drenagem em trecho da Rua Josino da Cunha Viana e ruas interligadas a Egídio Thomé.

São projetos que solucionariam mais de 70% do problema de drenagem e asfalto na cidade de Três Lagoas. Porém, o governo Federal, por meio da Caixa Econômica Federal liberou somente R$ 5 milhões, cerca de 6% do valor previsto.

O fato do recurso total não ser liberado, não impede o Executivo de buscar o valor restante, compatível à realidade de executar projetos de drenagem e asfalto, por meio de financiamento através de outras Instituições Bancárias, caso esta, seja analisada e determinada como a melhor forma.
 

Comente esta notícia