Sábado, 22 de Junho de 2024


Três Lagoas Terça-feira, 28 de Maio de 2013, 16:35 - A | A

Terça-feira, 28 de Maio de 2013, 16h:35 - A | A

Tronco da árvore centenária será limpo e entalhado por artista especializado para transformá-lo em monumento histórico da Cidade

Da Radação

A Prefeitura de Três Lagoas, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, derrubou o antigo pé de Jatobá, conservado até agora no canteiro central da Avenida Filinto Müller.

A derrubada da árvore, conservada como Patrimônio Histórico de Três Lagoas até 14 de março último, quando a prefeita Marcia Moura (PMDB) revogou o Decreto de 4 de maio de 1982, do então prefeito Lúcio Queiroz Moreira (1979-1982), aconteceu na manhã desta terça-feira (28).

O ato da derrubada da centenária árvore seguiu o parecer técnico da Doutora em Agronomia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Campus Três Lagoas, Maria José Neto.

A Doutora da UFMS, em seu parecer, recomenda “a remoção da planta inteira para evitar possíveis acidentes, uma vez que se encontra em via pública”.

O velho tronco e parte dos galhos do Jatobá estão sendo removidos para o ateliê do entalhador Wilson Narciso de Souza.

Atendendo a pedido da Assessora do Departamento de Cultura de Três Lagoas, Vickie Vituri, o artista artesão, conhecido pelos seus trabalhos em entalhe de madeira, irá aproveitar o tronco e galhos do Jatobá, para confecção de monumento histórico.

“Não tenho ainda uma ideia precisa do que irei realizar, mas tenho certeza que irei aproveitar bem todo este material para a confecção de um monumento que lembre esta histórica e importante árvore para a Cidade”, disse Narciso.

Ele fez questão de acompanhar a equipe responsável pela derrubada da árvore. “para que o material, que irei precisar, não fosse danificado”, observou o artesão.

Feito o trabalho de limpeza e entalhe do tronco e galhos do Jatobá, ele deverá retornar ao local, onde será construído um espaço próprio, que se transformará em monumento histórico da Cidade.

DERRUBADA

Devido à impossibilidade de continuar preservando esta histórica árvore, apesar da atenção especial de conservação e zelo dos técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, se fez necessária a adoção de medidas para a derrubada do Jatobá.

As medidas começaram a ser providenciadas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, a partir da assinatura e publicação do Decreto nº 098/2013, de 14 de março último.

Ao assinar o referido Decreto, a prefeita Marcia Moura fundamentou sua decisão no parecer técnico que diz o seguinte: “a referida árvore apresenta botanicamente aspecto de planta que pode ser considerada ‘morta’ ou em completo estado de sonescência, uma vez que a casca encontra-se em processo de apodrecimento, inclusive com espaços que permitem observar que o cerne também está em processo avançado de decomposição”, concluiu a doutora e professora do Campus Três Lagoas da UFMS. (Com assessoria)
.
 

Comente esta notícia