Segunda-feira, 24 de Junho de 2024


Três Lagoas Quarta-feira, 21 de Agosto de 2013, 07:43 - A | A

Quarta-feira, 21 de Agosto de 2013, 07h:43 - A | A

UPA de Três Lagoas não funciona por falta de especialistas

Gabriel Kabad - Capital News (www.capitalnews.com.br)

A falta de médicos especialistas em Três Lagoas foi um dos principais problemas constatados durante a reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia Legislativa no município. A situação é tão grave que a Prefeitura Municipal não conseguiu inaugurar uma Unidade de Pronto Atendimento, concluída há quase dois anos, por falta de clínicos gerais e pediatras.

Segundo a secretária municipal de Saúde, Eliane Cristina Figueiredo Brilhante, uma portaria do Ministério da Saúde determina a exigência de clínicos gerais e pediatras por plantão para a abertura da UPA. “A nossa maior dificuldade é encontrar os especialistas para trabalhar (...) temos dificuldades com neurologista, endocrinologista e urologista.”

Os deputados questionaram a secretária sobre denúncia feita no e-mail da CPI da Saúde em MS, a qual destaca que a Prefeitura Municipal terceirizou o serviço de mamografia no Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, sendo que a Secretaria Municipal de Saúde possui tal equipamento. Em sua defesa, Eliane disse que o aparelho que pertence ao município está obsoleto.

Outro depoente foi o ex-secretário municipal de Saúde, Sérgio Luiz dos Santos Geremias, que comandou a pasta durante nove meses. No seu ponto de vista a principal dificuldade do gestor público é a má gestão dos recursos. “Fiz o possível durante o período que comandei a pasta, mas encontrei muitos entreves burocráticos que atrasavam em alguns casos o andamento dos trabalhos”, disse.

A diretora-geral do Hospital Auxiliadora, Irmã Aurélia Briaschi, a ex-diretora da unidade, Irmã Elvanir Dorneles Nogueira, também foram ouvidas na CPI.

Para finalizar, os deputados ouviram o Presidente do Conselho Municipal de Saúde, Edson Aparecido de Queiroz, o qual destacou que hoje a entidade tem um bom relacionamento com a Prefeitura de Três Lagoas.

A CPI da Saúde em MS foi criada no dia 23 de maio deste ano. Os parlamentares querem saber como estão sendo feitos os repasses dos recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) há cinco anos e convênios com unidades hospitalares de Campo Grande, Corumbá, Paranaíba, Dourados, Três Lagoas, Jardim, Coxim, Aquidauana, Nova Andradina, Ponta Porã e Naviraí.
 

Comente esta notícia