Segunda-feira, 17 de Junho de 2024


Três Lagoas Sábado, 13 de Abril de 2013, 12:23 - A | A

Sábado, 13 de Abril de 2013, 12h:23 - A | A

Usina gera menos energia do que deveria

Paulo Fernandes - Capital News (www.capitalnews.com.br)

Localizada no rio Paraná, entre São Paulo e Mato Grosso do Sul, a hidrelétrica Porto Primavera tem operado abaixo da capacidade. A Cesp, geradora de energia controlada pelo Estado de São Paulo, já havia encerrado o 4º trimestre do ano passado com prejuízo de R$ 296 milhões, segundo o jornal Valor Online.

Conforme o jornal Folha de S. Paulo, na sua edição deste sábado (13), desde a inauguração, em fevereiro de 1999, a hidrelétrica “tem desperdiçado parte da estrutura erguida em mais de 20 anos de obra”.

Por conta da subutilização, o Tribunal de Contas da União (TCU), diz o jornal, acusou a Cesp de ter realizado "investimento antieconômico" sob a leniência (brandura, mansidade, suavidade) da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O órgão protocolou uma representação no TCE (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo) pedindo que o caso seja investigado.
Ainda segundo a Folha de S. Paulo, “se operasse no limite da capacidade, Porto Primavera ajudaria o país a reduzir o uso da geração termelétrica, mais cara e poluente”. “As térmicas são a única opção do país para suprir a falta de potência instalada para atender os consumidores no horário de pico, das 18h às 21h”, diz.

No último trimestre do ano passado, as despesas operacionais da Cesp subiram 88,4% para R$ 885 milhões e comprometeram o resultado. As despesas foram impactadas por um provisionamento de R$ 342,2 milhões no quarto trimestre para o fundo de pensão dos empregados.

Ainda assim a usina da Cesp conseguiu fechar 2012 com um crescimento de 36,3% ou R$ 148 milhões.

Comente esta notícia