Sábado, 15 de Junho de 2024


Três Lagoas Sexta-feira, 20 de Dezembro de 2013, 18:34 - A | A

Sexta-feira, 20 de Dezembro de 2013, 18h:34 - A | A

Velório simbólico de vítimas de acidente na BR-267 marcado pela emoção

Anahi Zurutuza - Capital News - (www.capitalnews.com.br)

O velório simbólico, realizado na manhã desta sexta-feira (20), das vítimas do acidente com 11 vítimas fatais, que aconteceu na terça-feira (17), na BR-267, na região de Nova Andradina, foi marcado por muita emoção. Segundo a prefeita de Três Lagoas, Márcia Moura (PMDB), familiares ainda não se conformaram de não poder enterrar os parentes, que morreram carbonizados.

Os restos mortais dos ocupantes do microônibus que bateu de frente com um caminhão e depois explodiu, estão no Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol) de Campo Grande para identificação. Será necessário fazer exame de DNA para identificar o que restou dos corpos e o trabalho deve levar pelo menos dois meses.

Por conta disso, o velório foi simbólico. Coroas de flores e fotos das vítimas foram colocados no Ginásio Municipal de Esportes de Três Lagoas para um culto ecumênico.

“Foi uma tragédia mesmo. O acidente abalou todo mundo na cidade”, afirmou a prefeita de Três Lagoas, hoje pela manhã, durante a cerimônia de assinatura de repasse do Governo do Estado para hospital de Três Lagoas, na sede do Executivo estadual. Márcia Moura, junto com os familiares, organizou a cerimônia fúnebre.

A prefeita destacou, ainda, que as famílias das vítimas receberão apoio psicológico. “Até hoje, a gente estava todos os dias junto com eles, mas a partir da semana que vem os nossos psicólogos vão começar a visitar as casas”.

Acidente

A tragédia foi na madrugada. O microônibus, que transportava 11 pessoas, colidiu de frente com um caminhão e com o impacto acabou explodindo. Os passageiros, o motorista da van e o condutor do caminhão morreram carbonizados, no local do acidente. A esposa e o sobrinho do caminhoneiro sobreviveram.

Os ocupantes do microônibus eram de Três Lagoas e vinham do Paraguai, onde compravam produtos para comercializar no Shopping Popular da terceira maior cidade do Estado. O caminhão tinha placas de Dourados.
 

Comente esta notícia